09/12/2013

Projeto Consciencia Negra na escola



01/11/2013   

“CONSCIÊNCIA NEGRA NA ESCOLA"


ESCOLA MUNICIPAL EUCLIDES DA CUNHA.

“CONSCIÊNCIA NEGRA NA ESCOLA"

PRUDÊNCIO THOMAZ MS
Novembro/2013

“Enquanto a Cor da Pele for mais importante que os brilhos dos olhos, haverá Guerra.” Bob Marley


Docentes Envolvidos

KATIULA DOS SANTOS GONÇALEZ
WANIELLE MARIA OLIVEIRA
QUELI CRISTINA BROGIATTO
REGIANE PIERIM MARTINS
ELISIA BARBOSA DOS SANTOS  
TELMA LUCIA DE OLIVEIRA CARNEIRO MEDINA
CRISTIELLE LISSONI DA COSTA
VALDIRENE MARQUES DA SILVA AQUINO
ELIZETE FONSECA DO AMARAL
APARECIDA RODRIGUES DELGADO
MARCIA LOPES BOENO
VALDENICE REZENDE ANTIGO
SOLEIDE REGINA DA PAZ LIMA


Projeto Educacional desenvolvido nos 6º A e B, 7º A e B, 8ºA e B e 9º A e B ,Anos do Ensino fundamental, do período matutino e vespertino da Escola Municipal Euclides da Cunha, Município de Rio Brilhante Ms, no ano de 2013.



 JUSTIFICATICA
 Histórico de Escola
           A Escola Euclides da Cunha é uma unidade escolar localizada no Distrito de Prudêncio Thomaz; Rua Euzébio Thomaz Lemes, nº1694 no Município de Rio Brilhante.
          Em primeiro momento contava com a extensão do Assentamento Aroeira no ano de 1984 através da lei nº501/84, as escolas rurais tiveram uma nova denominação e a Escola municipal Urbana de 1ºgrau Euclides da Cunha passou a ser uma sala Euclides da Cunha, extensão da Escola municipal Urbana de 1ºgrau de Rio Brilhante-Polo, onde ficou até o ano de 1989.
          Em 1990, através da lei nº716/90 altera novamente sua denominação, passando a ser designada Escola municipal de 1ºgrau Euclides da Cunha.
          Através da lei nº1112 de 03 de agosto de 1999, passou a ser denominada Escola municipal Euclides da Cunha.Onde a mesma é mantida pela Prefeitura municipal de Rio Brilhante, CNPJ nº03. 68/582/0001-07 através da Secretaria Municipal de Educação, localizada na Rua Prefeito Athaide Nogueira, nº959.
          Atualmente, a Escola Municipal Euclides da Cunha, funciona em dois períodos matutino e vespertino através da deliberação do CEE /MS Nº8071 de 08 de maio de 2006 tendo funcionamento do ensino fundamental do 6ºao 9ºano.

Entrevista
        Segundo Tacilo Soares do Amaral, morador no distrito Prudêncio Thomaz desde 1935, casado, pai de quatro filhos. A escola Euclides da Cunha recebeu esse nome em homenagem prestada pelas autoridades políticas da época ao Escritor Euclides da Cunha durante sua passagem por Prudêncio Thomaz.
       Amaral ressalta que no inicio a escola não tinha Diretor específico era comandada por um grupo de professores: Zoraide Nogueira Thomaz, Manilde Barbosa da Paixão, Gonçalo Nunes da Cunha, Vergílio Lescano...
    Em 07 de agosto de 1984 passa a ser extensão da Escola Municipal Urbana de 1º grau de Rio Brilhante-Polo.
      Em 10 de outubro de 1990 passando a ser Escola Municipal de 1º grau Euclides da Cunha.


 Euclides da Cunha
       De acordo com o P.P.P da Escola Euclides da Cunha uma pesquisa realizada com os moradores antigos de Prudêncio Thomaz, o nome da Escola Municipal Euclides da Cunha denominou-se devido a homenagem prestada pelas autoridades políticas da época ao Escritor Euclides da Cunha, que durante suas viagens de trabalho passou por Prudêncio Thomaz.
        No ano de 1866, a 20 de janeiro, nasce Euclides da Cunha na fazenda Saudade em Santa Rita do rio Negro (atual Euclidelândia), município de Canta Galo. Rio de Janeiro. Primeiro filho de Manuel Rodrigues Pimenta da Cunha e Eudóxia Moreira da Cunha.
        Em 1883 Euclides da Cunha ingressa no Colégio Aquino, onde é aluno de Benjamim Constant, republicano histórico, importante influência em sua função.
        No ano de 1888 escreveu ,sob pseudônimo, veementes artigos de propaganda republicana para o jornal “A Província de São Paulo”. Em 1897, em março publica seu primeiro artigo, “A nossa Vendéia”, sobre a Campanha de Canudos, em “O Estado de São Paulo”. Segue para o campo de batalhas nos Sertões Baianos como repórter do jornal e adido ao Estado-Maior do Ministro da Guerra.Retifica e amplia o plano primitivo de “A Vendéia”, o livro passa a intitular-se “Os Sertões”.
        Em 1900 conclui a escrita do livro e, em 1902, no dia 2 de dezembro, “Os Sertões” é lançado com grande êxito de critica e de vendas, saindo no ano de 1903 a 2º edição. Em 21 de dezembro, Euclides da Cunha é eleito para a Academia Brasileira de Letras, e a 20 de novembro, toma posse no Instituto Histórico e Geografia Brasileira.
      No ano de 1906, publica o relatório sobre o Alto Perus e Contrastes e Confrontos. Também publica em 1907 ,Perus Versus Bolívia.
     Euclides da Cunha ,no ano de 1909, é nomeado professor de Lógica no Colégio Pedro II, tendo sido o segundo colocado em concurso, e morre no dia 15 de agosto do ano de 1909.
          A Escola Municipal Euclides da Cunha, tem aproximadamente 263 alunos divididos em dois turnos matutino e vespertino do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, tendo como diretora Soleide Regina da Paz Lima e a Coordenadora Pedagógica Valdenice Rezende Antigo. No período noturno, funciona a EJA ( EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS) desde o ano de 2012. No momento temos a freqüência de 46 alunos nas quatro fases do ensino fundamental.
          Nossos alunos, em sua maioria, fazem parte de uma estrutura familiar carente, tanto no aspecto financeiro como também no aspecto afetivo, isso acontece devido à necessidade de conhecimento específico dos pais para acompanharem seus filhos em relação ao seu desenvolvimento intelectual e até mesmo físico e emocional. Alunos oriundos de classes populares advindos do próprio Distrito, do Assentamento Silvio Rodrigues e de Fazendas.
“Todo brasileiro, mesmo o alvo, de
cabelo louro, traz na alma, quando
não no corpo, a sombra, ou pelo menos
a pinta, do indígena ou do negro...”
Gilberto Freyre, Casa Grande e
Senzala


        Para tanto vamos tratar da importância e valorização da cultura negra dentro da escola, criando espaços para manifestações artísticas que proporcionem reflexão crítica da realidade e afirmação positiva dos valores culturais negros pertencentes a nossa sociedade.


OBJETIVO GERAL

Proporcionar aos alunos os conhecimentos sobre os aspectos históricos que levaram ao fim da escravidão e suas conseqüências imediatas na sociedade, conhecendo o motivo especial pelo Dia da Consciência Negra.
O projeto tem por objetivo favorecer o desenvolvimento da expressão corporal, oral e cultural dos alunos, através de momentos de interpretação (monólogos), coreografias, músicas, poesias e a valorização estética negra, para a ampliação dos conhecimentos e formação de hábitos e atitudes fundamentais nos valores éticos. Propõe-se, ainda, dar a conhecer, através de demonstrações culturais e de atividades teatrais e de interpretação alguns aspectos importantes do contexto da escravidão negra, ressaltando os valores que impulsionaram e orientaram a sua vida e a formação de sua identidade.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

ü      Valorizar a cultura negra e seus afro-descentendes e afro-brasileiros, na escola e na sociedade;
ü      Entender e valorizar a identidade da criança negra;
ü      Redescobrir a cultura negra, embranquecida pelo tempo;
ü      Desmitificar o preconceito relativo aos costumes religiosos provindos da cultura africana;
ü      Trazer a tona, discussões provocantes, por meio das rodas de conversa, para um posicionamento mais critico frente a realidade social em que vivemos;
ü      O projeto trata da importância e valorização da cultura negra dentro da escola
ü      Despertar para a africanicidade brasileira em manifestações na arte, esportes, culinária, língua, religião, como elementos de formação da cidadania.
ü      Discutir e conhecer as personalidades negras que deixaram ou estão deixando sua contribuição nos diversos setores da sociedade, como expressões culturais, desportivas, artísticas, políticas, musicais, religiosas etc.


DESENVOLVIMENTO

O desenvolvimento do projeto será feito de acordo com as necessidades da turma e a realidade local, estabelecendo o problema e a proposta de conteúdo para a classe.
O tema será desenvolvido na sala de aula por meio de atividades para a sua exploração, sistematização e para a conclusão dos trabalhos. Os alunos devem fazer observações diretas no entorno familiar, observações indiretas em ilustrações e/ou vídeos, experimentações e leituras. Para tanto vamos utilizar:


• Exibição do filme: ”Quanto vale ou é por quilo?”;

• Promover reflexões positivas de reportagens jornalísticas e textos da atualidade
que tratam sobre o tema;

• Historia da Pintura esculturas e vestimentas Africanas;

• Audição, análise e ilustração da música de Milton Nascimento “Uakti – lágrimas
do sul”;

• Estar em contato com músicas da cultura africana como o samba, a batucada;


• Verificação do caminho geográfico feito da África para o Brasil por meio do
mapa mundi;

• Estudos de música, fazendo releituras e transformando-os em ilustrações
pedagógicas para uma amostra cultural;

• Confeccionar cartazes – recorte, pintura e colagem - com fotos de revistas que
tratam da diversidade étnica brasileira e a cultura do negro;

• Produzir textos e poemas sobre os assuntos trabalhados;

• Realizar brincadeiras e jogos infantis.

METODOLOGIA

           Consciente da participação deste trabalho na formulação de proposta para fortalecer resultado e também como um processo salutar para a formação dos alunos desenvolve o projeto “A valorização da consciência negra na escola".
O projeto “A valorização da consciência negra na escola" foi elaborado e executado pela coordenação pedagógica, professores na área de Língua Portuguesa, Geografia, História, Artes, Educação Física e STE (sala de tecnologia), desenvolvido com alunos do período matutino e vespertino com as turmas do 6º, 7º, 8º e 9º A e B, buscando ampliar o conhecimento em relação ao tema central do projeto transformando-os em repassadores de informações, pois assim como conversar é uma necessidade social.
         Com o conhecimento prévio, vivenciar e valorizar a cultura negra através do texto escrito e/ou oral, música, dança e da pintura como forma de identificação e resgate da auto-estima do aluno afro-descendente. Através de atividades artísticas, busca-se desenvolver ações transformadoras, projetando o respeito como prática fundamental e essencial para mudar as pessoas e, conseqüentemente, a sociedade.

“É possível abrir espaço para práticas pedagógicas que mostrem
o mundo além do imaginário europeu.
Corrigir equívocos históricos, que reforçam preconceitos no sistema educacional
pela generalizada falta de informação
sobre a questão racial e sobre o que é discriminação.
Corrigir os erros que produzem baixas na auto-estima da criança negra,
reforçada por atividades educacionais
como a utilização de músicas e ditados pejorativos considerados “folclóricos” e,
principalmente, desconstruir o mito da democracia racial brasileira”. (Rachel Oliveira).

O projeto consiste na abordagem mensal das influências afro-descendentes na nossa cultura, dentre as quais podemos destacar a culinária, esporte, música, artes, crenças e outros traços. Realizando pesquisas acerca das influências Afro-descendente na nossa cultura.
Antes da execução das atividades é importante buscar o apoio de todos os professores. Quanto mais participarem melhor, principalmente os de história e português. Os de história poderão dar uma contribuição muito grande em relação a absorção histórica dos costumes afro-descendentes. Os professores de português deverão analisar as redações que os alunos farão ao final de cada oficina sobre o tema abordado, visando com isso avaliar se o conteúdo está realmente sendo absorvido. Ainda a redação pode servir como parte da avaliação escolar. Isso certamente irá estimular uma maior atenção e participação.
Os professores terão um papel fundamental neste projeto, pois em sala de aula deverão incentivar os alunos a participarem das aulas diferenciadas. Os professores deverão fazer isso tornando o projeto parte de sua avaliação.


Metodologia Disciplina de Português 6ºA e B e 7º ano A (Profª Telma Lúcia de O. Medina)

Os alunos trabalharam o tema de maneira vasta e variada. Levei vários textos, matérias em revistas e livros didáticos disponíveis na escola para a sala de aula, onde realizamos leituras em grupos e fizemos discussões sobre o tema.Recortei fotos de negros em anúncios publicitários e revistas de artistas e mostrei que as pessoas são diferentes , mas capazes de realizar tarefas iguais.
Trabalhei o texto sobre preconceito: Preconceito na escola?... Que bobagem! Os alunos expuseram suas dúvidas, seus anseios e alguns até disseram que já sofreram preconceito e que isso está sendo superado,mas todos reconheceram que há, ainda, vários tipos de preconceitos.
Trouxe um texto impresso com história e o desenho de Zumbi dos Palmares, os alunos leram e fizemos a interpretação do texto, a discussão e a correção. Destaquei características da personalidade de Zumbi, tais como: determinação, firmeza, sabedoria e inteligência. Os alunos ficaram estupefatos em saber que um negro, naquela época conseguia desenvolver estratégias para enganar os senhores das fazendas.
Em outro momento conversamos sobre comidas típicas, cultura, religião, música, dança, etc. e assim os alunos produziram textos em prosa e poemas.
E pra finalizar fizemos a roda da verdade, onde os alunos puderam dizer o que pensam sobre o assunto, contar fatos de sua história  afro-descendente.


Metodologia Disciplina de Português dos 8º e 9º anos(Profª Regiane Pierim)

Aula expositiva na STE de um slide sobre a Cultura Afro -Brasileira. Na sala de aula uma conversa com os alunos sobre as culturas vistas e aquelas que fazem parte do nosso dia-a-dia.Levei vários textos  para debate que falavam sobre a comida, a dança, a religião, os instrumentos musicais e sobretudo a força do negro que apesar de todo sofrimento conseguiu manter suas raízes e incorporá-la a nossa cultura. E para finalizar os alunos produziram textos que falavam das culturas que tiveram influência dos negros e principalmente aquelas que são costumeiras no nosso município.



Metodologia Disciplina de Historia. (CRISTIELLE)


Nesse projeto contamos com a colaboração de todos os professores e alguns funcionários da escola e foi realizado com todas as turmas do período matutino. Sendo assim o trabalho proposto foi trabalhado da seguinte forma:
                  Iniciamos as atividades dialogando com os alunos, no sentido de registrar o que os alunos já sabiam sobre o tema e a relação que estabelecem com sua vida. Pesquisas bibliográficas sobre o assunto; ( Importância da cultura negra no Brasil). 
·         Realizarei uma Palestra com falando da importância da cultura negra no Brasil
·         Passarei algumas partes do filme Quilombo para os alunos produzirem cartazes sobre o Zumbi dos Palmares).
·         Confecção de cartazes, com recortes de personagens que representem a cultura afro-brasileira                
·          Leitura de textos informativos para as crianças à medida que o projeto for sendo desenvolvido.
·         Propor ao grupo pensar estratégias para conscientizar as pessoas que todos seres humanos são iguais independentemente da cor da pele e amenizar o preconceito.
·         Enfatizar a cultura negra na escola tendo em vista um desfile elegendo a Beleza negra tanto feminina como masculino, onde teremos três jurados que irão eleger o menino e a menina negra mais bela da escola Euclides da Cunha.
·         Declamar poesia em relação ao dia nacional da consciência negra

Tecnologias - mídias e materiais utilizados:
Para a realização do projeto utilizamos:
·                    Som;
·                    Maquina fotográfica;
·                    Filmadora;
·                    Microfone;
·                    Computadores;
·                    Internet;
·                    DVD;
·                    TNT; 
 

Metodologia Disciplina de História do 9º ano A Profª Elizete Fonseca do Amaral

Primeiramente foi exposto o conteúdo sobre a descolonização afro-asiático e segregação étnica e política econômica na África. Posteriormente os alunos formaram grupos para pesquisarem na STE sobre o negro e sua influencia na cozinha brasileira e manifestações artísticas originária da África. Apos a pesquisa alguns fizeram slides e outros cartazes com as comidas e danças originadas da África. É por fim foram feitas as apresentações.



Metodologia Disciplina de Português 6ºC Professora: Valdirene Marques da Silva Aquino.

Apresentação de slides sobre a Arte Africana e as suas influências na cultura Brasileira.

Conversa sobre as conquistas e a evolução social dos negros na sociedade. Produção de um poema e de um rap. sobre o tema consciência negra, e a apresentação do poema: Meu Irmão Branco de origem Africana.



Metodologia Disciplina de Artes. ( Professora: Wanielle Maria Oliveira)

        Os alunos trabalharam na disciplina de Artes sobre a cultura Afro-brasileira os temas relacionados com a pintura, máscaras, escultura e vestimentas. Fazendo relações com os elementos visuais, (cor, formas, texturas). Após as aulas expositivas com auxilio da sala de tecnologia escolar, todos os alunos foram incentivados a recriar (releitura), imagens, quadros, máscaras, utilizando materiais diversos.

Metodologia Disciplina Educação Física.

         Os alunos assessorados pela Professora de Educação física juntamente com a professora responsável da STE, assistiram o filme “Quanto Vale ou é por quilo”, que é a adaptação livre do diretor Sérgio Bianchi que desenha um painel de duas épocas aparentemente distintas, mas no fundo, semelhantes na manutenção de uma perversa dinâmica sócio-econômica, embalada pela corrupção impune pela violência e pelas enormes diferenças sociais. 
Com humor afinado e um elenco poucas vezes reunido pelo cinema nacional, Quanto Vale ou É Por Quilo? Mostra que o tempo passa e nada muda. O Brasil é um país em permanente crise de valores.
Realizaram-se pesquisas na STE, em busca dos atletas e Cantores negros conhecidos mundialmente, logo depois  foram feitos cartazes destas pesquisas.
Foi sugerido pelos alunos aulas de danças Quilombolas, onde eles estariam resgatando algumas dança Cultural e posteriormente apresentando estas homenagens com musicas referentes ao tema central do Projeto, (ficou decido as seguintes danças: Maculele, Waka Waka, Axé de Margareth Menezes, e musica de Tim Maia,“Gostava Tanto de Você”).
         
Metodologia Professora STE e Auxiliares .

Durante a realização do projeto, auxiliei a professoras envolvidas no mesmo nas pesquisas referentes ao tema. Pesquisamos a história dos negros, suas lutas, suas conquistas. Fizemos uma busca referente aos Principais líderes negros do Brasil e do mundo. Baixei vídeos sobre o assunto, fotos e filmes. Fizemos aulas expositivas no Data show. Na preparação das apresentações das danças, baixei vídeos de coreografias e também músicas utilizadas na apresentação. Foi passado um filme sobre Zumbi dos Palmares.
No dia da apresentação do trabalho, prestei apoio tecnológico ao evento. Ajudando também na organização do mesmo.








CRONOGRAMA

Professora: Telma Lúcia de Oliveira C. Medina                                                   
 Disciplina: Português.
Turmas: 6º A e B e 7º A

DATA

AULAS

ATIVIDADES
12/11/2013
13/11/2013
1 aula em cada sala
1 aula por sala
Leitura de textos e discussão
Fotos de negros, conversa e leitura de textos variados sobre história de sucesso de pessoas negras e que sofreram preconceito.Produção de textos.

14/11/2013
1 aula por sala

Leitura e interpretação do texto sobre a história de Zumbi dos Palmares.Produção de textos.

19/11/2013
1 aula por sala
Interpretação do texto sobre Preconceito na escola e correção.
20/11/2013
1 aula por sala
Finalização das produções de textos.
21/11/2013
1 aula por sala
Apresentação das danças ensaiadas , desfile de beleza negra  e várias apresentações( poesias, textos, etc)






Professora: Regiane Pierim Martins                                                    
 Disciplina: Português.
Turmas: 8º A e B e 9º A e B

DATA

AULAS

ATIVIDADES

13/11
02 aulas  


STE – Slide sobre a Cultura Afro-brasileira

18/11

02 aulas

Textos sobre as várias culturas oriunda dos negros

20/11
02 aulas
Produção de texto – A  Cultura Afro-Brasileira

Professor: Wanielle Maria Oliveira
Disciplina: Artes
Turmas: 6ºA,B,C e 7º A,B e 8º A,B e 9ºA,B


DATA

AULAS

ATIVIDADES
05/11/2013
            04 aulas
Aula expositiva sobre os históricos Afro-brasileiros.
08/11/2013
            02 aulas
Pesquisa individual na sala de tecnologia, sobre os temas escolhidos para as releituras.
12/11/2013
           04 aulas
 Inicio das releituras das máscaras e pinturas das negras africanas.
19/11/2013
           02 aulas
Continuação e finalização das releituras.

Professora: Valdirene Marques da Silva Aquino                                                
 Disciplina: Português
Turmas: 6°C

DATA

AULAS

ATIVIDADES

18/11/2013
  
 01 aula
Apresentação de slides sobre a Arte Africana.


18/11/2013
01 aula

Conversa sobre as conquistas das pessoas negras.

19/11/2013
01 aula
Produção de um poema e um rep.
19/11/2013
01 aula
Ensaio das apresentações.
20/11/2013
01 aula
Ensaio das apresentações.
21/11/2013
02 aulas
Apresentação do projeto


Professora: Elizete Fonseca do Amaral                                                   
 Disciplina: Historia e Geografia
Turmas: 9º Ano A

DATA

AULAS

ATIVIDADES

29/10/2013
  
2 aulas
Estudo do texto: Descolonização e problemas étnicos.

30/10/2013
2 aulas

Pesquisa STE o negro e sua influencia na cozinha brasileira.

07/11/2013
4 aulas
Pesquisas STE Manifestações artísticas originariam da áfrica.
14/11/2013
2 aulas
Trabalho com o texto Igualdade racial é pra valer.
20/11/2013
1 aula
Apresentação da pesquisa




Professora: Cristielli Lissoni da Costa.                                                  
 Disciplina: Português.
Turmas:

DATA

AULAS

ATIVIDADES

03/10/2013
  
1H/A para 8º ano A.


- Preparo dos cartazes  lideres negros

17/10/2013

1H/A para 7º ano A.


- Confecção de cartazes dos lideres negros

21/10/2013

1H/A para 6º ano A e B.


-Ensaio para o desfile Africano

14/11/2013


1H/A para 7º e 8º ano A.


Confecção dos cartazes e ensaio das frases do dia da  consciência negra

18/11/2013

1H/A para todas as turmas


Ensaio para o desfile Africano

21/11/2013

2H para apresentação.


- Apresentação dos trabalhos para comunidade escolar.

Professora: Katíula dos Santos Gonçalez                                                          
 Disciplina: Educação Física.
Turmas: 7º, 8º e 9º  A e B - Período: Matutino.

DATA

AULAS

ATIVIDADES
05/11/2013
            04 aulas
Aula expositiva sobre os diversos tipos de danças Afro-brasileiros.
08/11/2013
            02 aulas
Pesquisa individual na sala de tecnologia, sobre as Danças Quilombolas e dos Atletas Negros.
12/11/2013
           04 aulas
 Ensaio das Danças escolhido pelas Turmas envolvidas no Projeto.
19/11/2013
           01 aulas
Confecção dos Cartazes.
20/11/2013
         1ª e 2ª aula
Apresentação das Danças Quilombolas.



Professora: Cristielle Lissoni da Costa                                                        
 Disciplina: História
Turmas: 6º A e B, 7º A, 8º A   - Período: Matutino

DATA

AULAS

ATIVIDADES

03/10/2013
  
1H/A para 8º ano A.


- Preparo dos cartazes  lideres negros

17/10/2013

1H/A para 7º ano A.


- Confecção de cartazes dos lideres negros

21/10/2013

1H/A para 6º ano A e B.


-Ensaio para o desfile Africano

14/11/2013


1H/A para 7º e 8º ano A.


Confecção dos cartazes e ensaio das frases do dia da  consciência negra

18/11/2013

1H/A para todas as turmas


Ensaio para o desfile Africano

21/11/2013

2H para apresentação.


- Apresentação dos trabalhos para comunidade escolar.
Professor: Aparecida Rodrigues Delgado
Disciplina: S.T.E
Turmas: 6ºA e B. 7ºA, 8ºA e 9ºA.
Período: Matutino

DATA

AULAS

ATIVIDADES
13/11
2 aulas

STE – Slide sobre a Cultura Afro-brasileira

07/11/2013
4 aulas
Pesquisas STE Manifestações artísticas.
18/11/2013
2 aulas
Apresentação da pesquisa
20/11/2013
2 aulas
Pesquisas referente aos principais lideres negros.


Professora: Queli Cristina Brogiatto                                                                                             

DATA

AULAS

ATIVIDADES
20/11/2013
1ª e 2ª aula
Auxiliando na montagem da Apresentação e Organização do Projeto


Obs. A Professora Queli e a professora Aparecida da STE auxiliaram a Professora de Educação Física durantes os ensaios das danças Quilombolas e no dia da Apresentação a mesma organizou e preparou o evento, a coordenação acompanhou professores e alunos dando orientação e suporte para realização do trabalho, ajudando nas atividades em sala de aula. Bem como participou e organizou o evento final para apresentação ao publico.


AVALIAÇÃO

            Língua portuguesa
            A professora avaliou a produção dos poemas (forma, estrutura e coerência quanto ao tema).

             Educação Física.
             Através da participação nas aulas práticas e nas aulas na STE, observando e acompanhando no progresso nas atividades propostas e realizadas. A partir do interesse dos alunos em busca de questionamentos e duvidas e relatório sobre o trabalho.




             STE.
             Através da participação, observando e acompanhando no progresso nas atividades propostas e realizadas. A partir do interesse dos alunos em busca de questionamentos e duvidas
         
 Avaliação da coordenação.
Acompanhar nas atividades do dia-a-dia, observando o desenvolvimento das turmas. Avaliando a pratica pedagógica em cada etapa do projeto trabalhado, observando o avanço dos alunos, a participação nas atividades, confecção de materiais, nas pesquisas, ou em outras atividades propostas, orientando e sugerido se necessário professora e alunos.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

COSTA, Emilia Viotti da. Da senzala à colônia, -4ª ed. –São Paulo: Fundação Editora da UMESP, 1998.
GORENDER, Jacob. O Escravismo Colonial, -6ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1992.
RUGENDAS, Johann-Moritz. Viagens pitorescas através do Brasil. São Paulo: Martins-EDUSP, 1972.
FLORENTINO, Manolo. Ensaios sobre escravidão. Minas Gerais: UFMG, 2003.
MELTZER, Milton. História ilustrada da escravidão. São Paulo: Ediouro, 2004.
Filme: ”Quanto vale ou é por quilo?”; Brasil, 2005; Sérgio Bianchi




LÍNGUA PORTUGUESA (profª REGIANE)


     PRODUÇÃO DE TEXTO  SOBRE DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
ALUNO: EDSON FERNANDO  ROCHA MARTINÊS  (8º ANO B)
PROFª REGIANE PIERIM MARTINS

                                                        A ESCRAVIDÃO

     A escravidão foi uma época de muita humilhação, escravos apanhavam, eram castigados se não fizessem tudo que lhes mandassem. Quando eles eram trazidos em navios negreiros, muitos morriam na viagem, sendo jogados no mar. Muitos ficavam doentes durante meses sem nenhum  atendimento médico. No convés do navio não havia nenhuma higiene, lá mesmo faziam suas necessidades e isso fazia com que tivesse mais doenças ainda.
     Quando chegavam, eram logo escravizados, sofriam todo tipo de opressão, angústia, violência, tortura, insanidade, entre outros problemas.
     No mundo moderno a arte africana influencia muito na culinária, no folclore, na dança, na arte, na cultura em geral. Essa cultura começou a ser aceita  gradualmente ,foram sendo  valorizadas várias coisas deixadas pelos negros que muitos não queriam permitir ou resistiam. A capoeira, por exemplo, era vista como coisa de bandido ou marginais,mas agora é cultura, uma dança misturada com esporte que já tem vários adeptos.
     Há também grande influencia da religião,onde o candomblé, umbanda , macumba e outros se espalharam e fazem parte da vida de muita gente.
     Algumas receitas foram trazidas pelos escravos e perduram até hoje, tais como: o Vatapá, a feijoada, bolinhos fritos, etc.
      O  Maracatu,  Jongo,  Carimbó,  Lambada,  Maxixe e  Marabaixo  são influências de ritmos musicais trazidos pelos negros, esses ritmos  agora fazem parte da cultura brasileira e hoje muitas músicas, bandas e grupos se deixam levar por ritmos dançantes  advindos dessa cultura.
     Devemos lembrar que ainda hoje existe escravidão e que há preferência de cor em muitos tipos de trabalhos, mas já diminuiu muito o sofrimento. Hoje escravidão é crime e podemos denunciar maus tratos com as pessoas, então o que  devemos  fazer é respeitar uns aos outros  e procurar viver em paz, pois somos todos seres humanos.







ANEXOS
FOTOS DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROFª TELMA LUCIA)


HISTÓRIA DO NEGRO

O BRANCO NÃO RESPEITA O NEGRO,
MAS O NEGRO TEM UMA HISTÓRIA LINDA
APESAR DE SUA VIDA SER MARCADA
POR MUITAS, MUITAS FERIDAS


NO INÍCIO DE NOSSA VIDA
RECEBEMOS CUIDADO E AMOR
MAS QUANDO O NEGRO AQUI CHEGOU
RECEBEU PORRETE E SUA VIDA FOI UM TERROR

SÓ QUE ELES LUTARAM FORTES
POIS SÃO GUERREIROS VALENTES
O BRANCO COM ELE APRENDEU
E ATÉ HOJE AINDA APRENDE.

NEGRO É SINÔNIMO DE FORÇA
NEGRO É GENTE QUE LUTA
NEGRO NÃO NEGA A RAÇA
NEGRO ENFRENTA A LABUTA.

POEMA FEITO POR VÁRIAS MÃOS.( CADA UM IA COLOCANDO UMA FRASE OU PALAVRA E FOI ISSO QUE SE FORMOU)
ALUNOS DO 6º ANO A ( MATUTINO)
PROFª TELMA LUCIA MEDINA



NINGUÉM É IGUAL

QUANDO AS PESSOAS PERCEBEREM
QUE TODOS  SOMOS DIFERENTES
NINGUÉM TEM O MESMO GOSTO
NINGUÉM É IGUAL A GENTE

AÍ SIM O MUNDO SERÁ MELHOR
POIS NOS TRATAREMOS COM AMOR
A COR, O TAMANHO E O JEITO
VAI SER APENAS UM CONCEITO

NEGRO, BRANCO, PARDO
ÍNDIO, AMARELO, VERMELHO
SOMOS GENTE, SOMOS HUMANOS
PRECISAMOS DE AMOR, ESTE É MEU RECADO.

MAS AINDA NESTE SÉCULO
TEM GENTE QUE NÃO RESPEITA
CULTURA, COR, RELIGIÃO E DANÇA
E GUARDA NO PEITO O DESEJO DE VINGANÇA

VAMOS JUNTAR NOSSA VOZ A OUTROS HOMENS
BOB MARLEI, MANDELA E MUITOS OUTROS TAMBÉM
E DIZER QUE O QUE VALE É A VIDA
E O BRILHO NOS OLHOS QUE A GENTE TEM.

POEMA FEITO PELA TURMA DO 7º ANO A ( VÁRIAS MÃOS) NA AULA DA PROFª TELMA LUCIA

 SEGUE EM ANEXO AS FOTOS DO PROJETO


CARTAZES - MACULÊLE

CANTORES NEGROS

CULINÁRIA

HISTÓRICO


ATLETA NEGRO


DANÇA MACULÊLE


DANÇA MARGARETH MENESES –


CANTO: TIM MAIA “ EU GOSTAVA TANTO DE VC”

BRINCADEIRAS

POEMA : MEU IRMAO BRANCO

CANTO RAP – ALUNO DANIEL 6ºC


CANTO 7º B


DESFILE MISTER BELEZA NEGRA 2013